sábado, 28 de julho de 2018

LIdo: O Evangelho Segundo Lázaro, de Richard Zimler

Zimler não sabe escrever mal. É um facto. O Evangelho Segundo Lázaro é o terceiro livro de Zimler que leio este ano, e mais uma vez, termino-o fascinada.

O Evangelho Segundo Lázaro vem preencher um lapso daquilo que sabemos da história de Jesus. Jesus ressuscitou, a determinada altura da sua vida, o seu amigo Lázaro, irmão de Maria e Marta. O livro vem revelar-nos a natureza da amizade de ambos, da perspetiva de Lázaro.

Lázaro, viúvo e pai de duas crianças, morre. Mas Jesus (Yeshua, escrito no seu original) vem e volta a trazê-lo à vida. Depois de um recomeço algo confuso, Lázaro vê-se envolvido numa conspiração, promovida por Anás e Caifás, para a morte de Yeshua. Correndo perigo de vida, Lázaro nunca desiste do amigo que lhe deu uma segunda oportunidade.

A dor da perda de Yeshua, e, depois de uma das irmãs, faz Lázaro pegar nos filhos e recomeçar longe. Já mais velho, escreve uma longa missiva a um dos netos onde descreve tudo aquilo que lemos... o livro é a carta de Lázaro a Yaphiel, o seu neto adolescente, filho de Llana (filha adotiva de Lázaro).

Acho que já destaquei a forma magistral como Zimler se documenta. É fácil, mais para uns do que para outros, ler e informar-se. Mas Zimler lê e apreende, informa-se e informa-nos, ensina e aprende e faz parecer fácil escrever um livro onde Jesus é apenas um co-protagonista, e apesar de todo o enredo depender dele.

O Evangelho Segundo Lázaro é um excelente livro. Há muitos nomes, muitas referências - e ajuda bastante o livro, no final, possuir um glossário com expressões e palavras da época para o leitor se orientar... aconselho a todos, independentemente do credo ou religião. É ler... ler de coração aberto!

Sem comentários:

Enviar um comentário