sexta-feira, 21 de abril de 2017

Homenagem a Rosa Lobato Faria - LeYa celebra a autora com novas edições

Novas edições, com nova capa, do romance Os Pássaros de Seda e do livro infantil História de Muitas Cores chegam esta semana às livrarias. Ontem à noite, dia 20, juntaram-se familiares e amigos num encontro em que Vitor de Sousa leu poemas de Rosa Lobato de Faria, Eugénio Lisboa falou da vida e obra da autora, e os netos cantaram as letras criadas pela avó.

Por ocasião da celebração da data (20 de abril) em que Rosa Lobato de Faria completaria 85 anos, a LeYa relança algumas das suas obras mais importantes: às livrarias chegam agora uma nova edição, com nova capa, do romance Os Pássaros de Seda (ASA) e uma nova edição, em novo formato e com nova capa de História de Muitas Cores, integrada na Biblioteca Infantil Rosa Lobato de Faria (ASA). Na BIS, coleção de pequeno formato da LeYa, haverá nova edição do romance O Pranto de Lúcifer e a reedição de Os Três Casamentos de Camila S., obra que este ano completa 20 anos de existência.


quarta-feira, 19 de abril de 2017

Chiado Editora desafia à criação na comemoração do Dia Mundial do Livro

Após o sucesso das edições de 2015 e 2016, a Chiado Editora reeditará este ano a iniciativa "Um Livro Num Dia", na comemoração do Dia Mundial do Livro, a 23 de Abril.

Autores reconhecidos, escritores emergentes ou meros sonhadores, podem participar na edição ao vivo de “Um livro num dia”.

 Neste dia, a partir das 09h00, a Chiado Editora vai montar um escritório móvel no Rossio, em Lisboa, onde o público pode apresentar os seus textos originais de forma a integrarem esta edição especial. Os contos devem ser entregues em formato digital (PEN), com um limite de 2.000 caracteres, até às 12h00.

 Nenhum texto será admitido antes das 9h de dia 23 de Abril. Todas as etapas do processo de Edição de um livro terão lugar a 23 de Abril e à vista de todos.

 Todas as fases de construção do livro podem ser acompanhadas in loco, desde a revisão à paginação e design da capa e, às 13h00, o livro segue para a gráfica. Ao final da tarde (18h30), regressa ao mesmo local, onde 1.000 exemplares da obra serão distribuídos gratuitamente ao público.

 O livro ficará então disponível para compra em www.chiadoeditora.com e, no dia seguinte, entrará no circuito comercial podendo ser adquirido junto das maiores lojas.

 Durante a tarde, o escritório mantém-se aberto, em modo OPEN OFFICE DAY, proporcionando a todos os que passem pelo espaço a oportunidade de conhecer os meandros do trabalho editorial, conversar com os nossos  Editores e colocar todas as suas questões, dúvidas, sonhos, projetos, etc.


terça-feira, 18 de abril de 2017

Escrito na Água, de Paula Hawkins

Está quase quase, nas livrarias, o novo livro de Paula Hawkins, a autora do bestseller "A Rapariga no Comboio" (dia 2 de maio). E, mais uma vez, na FNAC, estavam disponíveis as primeiras páginas de "Escrito na Água", num livro-amostra.

um aparte: gosto desta ideia das editoras publicarem pequenos avanços, 
estes livrinhos de amostra, para o potencial leitor aferir se gosta ou não. 
Um ponto para vocês, editoras. Bem jogado!

Como pessoa que assumidamente não sabe nadar, este livro já me parece assustador, dado que estamos perante uma obra que fala de mortes na água. Nas singelas 20 páginas (que li duma assentada, como será fácil prever), fiquei com MUITA vontade de ler tudinho AGORA. Um sentimentozinho egoísta, do tipo "sou muita fixe e li o livro antes de ir para as livrarias". 
Ia-me dando um fanico quando cheguei à parte "Continua". Topseller, vocês seriam os culpados... é tudo o que tenho a dizer. Agora, tenho de esperar como os comuns mortais, para ler o resto... 

Sinopse:
Nel vivia obcecada com as mortes no rio. O rio que atravessava aquela vila já levara a vida a demasiadas mulheres ao longo dos tempos, incluindo, recentemente, a melhor amiga da sua filha. Desde então, Nel vivia ainda mais determinada a encontrar respostas.
Agora, é ela que aparece morta. Sem vestígios de crime, tudo aponta para que Nel se tenha suicidado no rio. Mas poucos dias antes da sua morte, ela deixara uma mensagem à irmã, Jules, num tom de voz urgente e assustado. Estaria Nel a temer pela sua vida?
Que segredos escondem aquelas águas? Para descobrir a verdade, Jules ver-se-á forçada a enfrentar recordações e medos terríveis há muito submersos naquele rio de águas calmas, que a morte da irmã vem trazer à superfície.
Um livro profundamente original e surpreendente sobre as formas devastadoras que o passado encontra para voltar a assombrar-nos no presente. Paula Hawkins confirma, de forma triunfal, a sua mestria no entendimento dos instintos humanos, numa história com tanta ou maior intensidade do que "A Rapariga no Comboio".


Ficha técnica:
Editora Topseller
384 páginas
Lançamento a 2 de maio
Apresentação 10 e 11 de junho, na Feira do Livro de Lisboa (Parque Eduardo VII)

sábado, 15 de abril de 2017

Ligações Arriscadas, de Sandra Brown

Terminei ontem, sexta-feira, o livro Ligações Arriscadas, de Sandra Brown. Nunca tinha lido nada desta autora, e quando a oportunidade surgiu, não hesitei. E sendo um género com que me identifico, melhor ainda...

Crawford Hunt, ranger de profissão, acabou de preparar o quarto da filha, Georgia, de quatro anos. No dia seguinte, irá a tribunal tentar reaver a custódia da menina, que está sob o cuidado dos avós maternos desde a morte da mãe. 
Em tribunal, quando a juíza Holly Spencer se prepara para ler a sua decisão, um homem entre dentro da sala de audiências, mata um agente na sala e dispara sobre a juíza. Hunt não hesita e corre atrás do homem, encurralando-o no telhado. Após uma breve troca de palavras, os policiais que, entretanto, se juntaram a Hunt, disparam, fatalmente, sobre o homem. 
Tudo parecia resolvido, até que Hunt se apercebe que o homem deitado na morgue não é o mesmo que disparou na sala de audiências.
Começa aqui um jogo de gato-e-rato, decisivo para todos os protagonistas. 

Não é segredo para ninguém que gosto do género policial. Adoro a investigação, os twists, a adrenalina da descoberta... 
Há, contudo, neste livro, pequenas partes que quebram um pouco do ritmo frenético. A juíza e Hunt começam a sentir-se atraídos, e há momentos em que a autora dá um pouco mais de destaque ao crescente entre eles. É necessário para o leitor, obviamente, mas para mim, como sou um pouco "pão, pão - queijo, queijo"... se quero ler um romance, pego num romance; se quero ler um policial, pego num policial... não misturo os dois. 
Gostei do livro, e gostei, especialmente, desta minha primeira experiência com Sandra Brown. 

Sobre a Autora
Sandra Brown é a autora de mais de setenta romances, na sua maioria bestsellers do New York Times. É uma das mais importantes escritoras de romances policiais dos Estados Unidos, distinguida, entre outros, com os prémios Texas Medal of Arts Award for Literature e o Thriller Master de 2008,a distinção máxima atribuída pela International Thriller Writer's Association.
Nascida em Waco, no Texas, Brown trabalhou como modelo e em programas de televisão antes de se dedicar à escrita. Publicou o seu primeiro romance em 1981 e, desde então, já vendeu cerca de oitenta milhões de exemplares em todo o mundo, estando a sua obra traduzida em trinta e três idiomas.
Vive com o marido em Arlington, no Texas.

Ficha técnica:
Editora: Quinta Essência
400 páginas 
14,94€

sexta-feira, 7 de abril de 2017

A Rapariga de Antes, de JP Delaney

Há uns dias, estive na FNAC, e junto às caixas de pagamento estavam pequenos livrinhos; logo me saltaram à vista, as letrinhas mágicas "OFERTA". Peguei num e só em casa, reparei bem no que era.

Era a "amostra" de um livro da Suma de Letras, A Rapariga de Antes, da autoria de JP Delaney. Como estava com um livro entre mãos, coloquei de lado a "amostra". Até que lhe voltei a pegar esta semana.

E li-a numa penada.

A Rapariga de Antes é thriller psicológico - o primeiro do autor - em que acompanhamos duas mulheres, em tempos distintos: Emma e Jane.
Por motivos diversos, ambas tornam-se moradoras de uma casa, muito sui generis, em Londres. Uma casa completamente desprovida de coisas, o minimalismo levado à máxima potência.... as exigências do proprietário são colocadas numa lista com centenas de itens. E é nesta casa, neste ambiente, que a ação toma lugar.

Emma é "A Rapariga de Antes". Não estou a spoilar, porque os capítulos estão divididos exatamente assim "Antes: Emma" e "Agora: Jane". Sabemos precisamente quem é quem.

Pela amostra, digo honestamente que fiquei com água na boca para ler o resto. E este livro pode muito bem vir a ser, a par de Escrito na Água, de Paula Hawkins (autora de A Rapariga do Comboio), um dos thrillers do ano.