sábado, 24 de fevereiro de 2018

Lido: Deixa-me Odiar-te, de Anna Premoli

Já não me lembro da última vez que isto me aconteceu: ler um livro num único dia. #hojefoiodia

Através do Clube do Autor, tive a oportunidade de ler Deixa-me Odiar-te que, numa altura "normal", não seria a minha primeira escolha. Mas, depois de três livros emocionalmente muito pesados - O Último Cabalista de Lisboa, Os Loucos da Rua Mazur e Antes de Sermos Vossos - precisava de algo mais leve e divertido.

Deixa-me Odiar-te foi uma excelente opção. O plot é simples: Ian e Jenny trabalham no mesmo banco há sete anos. Cinco desses anos debaixo de uma tempestade constante. Odeiam-se. Jenny, a meio de uma discussão, deu-lhe um murro e partiu-lhe o nariz. E atenção: Jenny descende de uma das famílias mais pacifistas à face da Terra.

Ian é um aristocrata. Conde, e futuro marquês e futuro duque... toda uma ascendência mais pura do que a própria família real britânica. Habituado a ter os seus desejos concretizados e a sair com as mais belas mulheres...

Até que, são obrigados a trabalhar juntos num projeto. Todo o escritório fica em sobressalto: como vai ser? A primeira reunião de ambos é desastrosa e são chamados pelo chefe: ou se entendem pelo bem comum ou procuram um novo emprego.

Depois de uma série de mal-entendidos, Ian sugere que Jenny se faça passar por sua namorada... e tudo descamba a partir daí.

Descontraído e divertido, numa escrita despretensiosa, simples e agradável. Completa a 100% a função a que se propõe. A determinada altura, certas ações e certas tiradas da protagonista, Jenny, pareceram-me a roçar o repetitivo e quase colocadas à força - o que, confesso, já me começava a irritar na personagem... mas foi a opção da autora - e quem sou eu para pôr em causa uma opção?!

Este é um livro mais do que recomendado para um fim-de-semana tranquilo de sol, para se ler numa esplanada, ou numas mini-férias. A Páscoa está quase-quase aí... é de aproveitar!

Sobre a autora:
Anna Premoli é uma autora bestseller. Começou a escrever como forma de aliviar o stresse e tem já vários romances publicados. Deixa-me Odiar-te foi o seu primeiro romance, que começou como fenómeno na internet e acabou consagrado com o Prémio Literário Bancarella (2013).

(este é o 9.º livro que leio desde o início do ano... no Reading Challenge do GoodReads apostei que leria 40, até ao fim do ano... vejamos)



Sem comentários:

Enviar um comentário