quarta-feira, 2 de abril de 2014

Novidades Leya

Guia prático para ser um Chef de cozinha, de Louise Dixon

Um livro de técnicas e dicas, destinado a todos os que gostam de cozinhar e fazer experiências na cozinha. Uma colecção de informações, dicas, factos, diversão e algumas receitas e truques que podem ajudá-lo em omentos difíceis.
Quer pretenda aprender o «básico», preparar refeições rápidas, cozinhar um prato mais gourmet ou, simplesmente, utilizar novos métodos na cozinha, este é o livro ideal para si.
Desde conselhos sobre manuseamento e preparação de alimentos, aos cortes das várias carnes, passando por técnicas e truques para tornar mais saborosas as suas sobremesas, este livro está repleto de dicas e truques – velhos, novos e alguns até surpreendentes – para confecionar os pratos mais variados.
Um verdadeiro tesouro que fará vir ao de cima o melhor de cada um na cozinha.

Sobre a autora:
Louise Dixon gosta de experimentar novas receitas e técnicas na cozinha, e de as partilhar.

***

Lost Boys, de Lilian Carmine
Acabada de mudar de cidade, Joey Gray sente-se um pouco perdida, até que conhece um misterioso e atraente rapaz perto da sua nova casa. Mas Tristan Halloway não é o que aparenta ser à primeira vista. E há uma razão muito especial para ele andar a vaguear por entre as sepulturas do cemitério da cidade… é uma história romântica e mágica entre uma mulher e um fantasma.
Mais do que uma história sobrenatural, Lost Boys fala sobre o amor absoluto, a música e a amizade. Conhece Joey Gray e os seus rapazes enquanto embarcam na maior aventura das suas vidas!


Sobre a autora:
Lilian Carmine (de seu verdadeiro nome Bruna Brito) vive em São Paulo, é escritora e artista freelance. Actualmente trabalha em ilustração de livros infantis, animação, banda desenhada,design e criação de personagens, e pintura digital – além de estar a escrever o próximo livro da série Lost Boys.
Lost Boys foi originalmente publicado em e-book; nos EUA foram feitos 33 milhões de downloads em 6 meses. A visualização foi tão grande que chamou a atenção da editora inglesa Gillian Green, que só ao entrar em contacto com a autora, descobriu que era brasileira.

***

A Informadora, de Lindsey Davies
Inspirado em factos reais, um crime na Roma Antiga, uma viagem no tempo que nos permite ver o mundo antigo, sob a perspectiva de uma mulher.

Roma, ano 89 DC. As regras ditam que uma mulher deve ser submissa e modesta. Não deve levantar a voz, vestir roupas extravagantes, sair à noite, beber ou desafiar a autoridade… e muito menos envolver-se em assuntos criminais.
Flávia Albia contraria todas estas normas (e mais algumas). Vive sozinha na zona boémia de Roma, cultiva amizades pouco recomendáveis e não se coíbe de lutar pelos seus direitos. Filha de um detetive, Flávia decidiu desde cedo seguir os passos do pai. Mas a investigação é uma profissão masculina. Para ser respeitada, ela sabe que terá de ser a mais rápida, a mais perspicaz, a melhor.
Flávia é a única a reparar que o número de mortes inexplicáveis tem vindo a aumentar na cidade. Por não terem ligação entre si nem indícios de violência, não levantaram suspeitas. As denúncias de Flávia são ignoradas pelas autoridades, que estão demasiado ocupadas com a organização dos Jogos de Ceres, o momento alto do ano. E até mesmo a própria Flávia, distraída com a perspetiva de um novo romance, não vê que a morte está demasiado perto de casa…

Sobre a autora:
Lindsey Davis nasceu em Birmingham, Reino Unido, e estudou Literatura Inglesa em Oxford.
Os seus romances policiais passados na Antiguidade Clássica granjearam-lhe fama mundial e diversos prémios literários, nomeadamente o Crimewriters’ Association Dagger, o Ellis Peters Historical Dagger e o Sherlock Award. Em 2009, a cidade de Saragoça atribuiu-lhe o Prémio internacional pela sua carreira de escritora histórica. Graças à notoriedade que Roma ganhou com a sua obra, a cidade honrou-a com o Premio Colosseo, em 2010.
Em 2011 foi distinguida com o prémio de carreira Cartier Diamond Dagger pela Crimewriters’ Association.



Sem comentários:

Enviar um comentário