quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Sidney Sheldon continua a dar cartas

Nas últimas duas semanas, li mais dois livros da autoria de Sidney Sheldon. É impressionante pensar que até há bem pouco tempo não sabia sequer que o senhor alguma vez tinha existido.
São ambos excelentes livros, se bem que com contornos totalmente opostos. Cinco estrelas. Por uma questão básica de preguiça, copiei os resumos de dois sites (os links estão no final de cada bloco-síntese).

Um Estranho ao Espelho
Toby Temple é um dos actores mais divertidos do mundo. Tem as mulheres que quer. Mas, sob a capa de homem viril e sedutor, esconde-se um solitário carente de atenção e ávido de amor. Jill Temple é uma estrela de cinema bela e sensual. Tem um passado sombrio e misterioso e uma ambição ainda maior que a de Toby. Juntos dominam o reino de Hollywood, até que a inveja e a vingança transformam o êxito em tragédia, provocando um desfecho surpreendente e inesperado.
(resumo retirado daqui)

A Mulher Dividida
Alguém a seguia. Não fazia a menor ideia de quem lhe poderia querer fazer mal. Tentara desesperadamente não entrar em pânico, mas ultimamente o seu sono era povoado por pesadelos insuportáveis e acordava todas as manhãs com uma sensação de desgraça iminente.
Três belas jovens — Ashley, Toni e Alette — são suspeitas de terem cometido uma série de homicídios brutais. A polícia efectua uma prisão que leva a um dos julgamentos por homicídio mais bizarros do século e a uma defesa baseada em provas médicas surpreendentes, mas autênticas.

(resumo tirado daqui)

Sem comentários:

Enviar um comentário