segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Bombaim, A Um Mundo de Distância

Na senda de outros autores indianos, li à velocidade da luz um romance que não sendo tão pesado como «Tigre Branco» de Aravind Adiga, nos remete para a realidade de duas mulheres de uma mesma cidade, mas não de um mesmo mundo.

A autora indiana Thrity Umrigar, autora do livro «Bombaim, A Um Mundo de Distância», relata-nos de forma por vezes subtil por vezes bastante crua, o percurso de duas mulheres que vivem em Bombaim.

Entre elas o abismo das classes, das vidas, uma senhora da casta média-alta, outra uma mera empregada doméstica que habita um bairro de lata.

A riqueza e a opulência escondem o casamento falhado de Sera Dubash onde maus tratos e a violência fazem parte do seu quotidiano. Por outro lado numa miséria pungente Bhima vive num bairro de lata lutando pela sobrevivência da sua neta Maya que vê o futuro arruinado por uma gravidez indesejada.

A narração leva-nos ao passado das duas mulheres revelando-nos as semelhanças e dissemelhanças que ambas trilharam em termos de vivências, separadas apenas pelo rígido sistema de castas. Dois mundos diametralmente opostos, vidas que se tocam aqui e ali…

Um livro que no fala de sentimentos e de sobrevivência numa sociedade tão desigual que nos obriga a reflectir e a sentir a tristeza e o sofrimento das personagens, a intuir as suas angústias e a vivenciar as suas misérias morais e materiais.

Não é um livro fácil, mas é comovente…

2 comentários:

  1. Pelo que tenho lido da literatura indiana, é um mundo por explorar. Adiga é apenas a ponta de um enorme iceberg.

    ResponderEliminar
  2. Sim tenho vindo a ler diversos autores, para já que se encontram traduzidos em português, e é de facto um outro mundo, normalmente descrito por quase todos os escritores, com uma crueza dolorosa...

    ResponderEliminar