quarta-feira, 29 de março de 2017

A Tentação de D. Fernando, de Jorge Sousa Correia

Ando a ler, neste instante, A Tentação de D. Fernando, de Jorge Sousa Correia. E estou a gostar bastante. Após a morte do rei D. Pedro I, o Cruel, sobe ao trono de Portugal, o seu filho D. Fernando, o Formoso.
Conhecido pela sua bela aparência, D. Fernando revela, imediatamente, ser muito menos rígido do que o pai, que havia deixado Portugal em paz e com os cofres cheios.

Não conhecia muito da história de D. Fernando, confesso. Na escola, quando "atravessamos" este período, falamos da crise deixada com a morte do rei, passamos para a Batalha de Aljubarrota... e quando damos por nós, já o Mestre de Avis é Rei de Portugal. 

A diferença entre um romance histórico, fundamentado, e um romance histórico, fundamentado e escrito por um historiador, é que as coisas fluem, sem haver cenas metidas a martelo e, ao ler, fico com a sensação que aprendo efetivamente História de Portugal. 

Sem conversa fiada, com diálogos com pitadas de humor - leiam e deliciem-se com as figuras que aparecem na taberna da Mariamen - este é um livro para quem tem curiosidade histórica. Sabemos de antemão que os factos são factos e que não há espaço para "verdades alternativas".

D. Fernando é apresentado como um rei que vive deslumbrado pelos prazeres que a vida de monarca lhe traz: uma vida sem complicações, mulheres apaixonadas quando lhe apetece... procurado por nobres galegos que o encorajam a reclamar o trono de Castela, distribui riquezas e terras a todos aqueles que lhe afagam o ego. Até que se apaixona por D. Leonor, uma fidalga casada. Mas isso não será impedimento para o Rei, claro, que acaba por se casar com ela, à revelia até dos próprios irmãos.

Nos bastidores, a Rainha D. Leonor (a Aleivosa, como é conhecida) joga um xadrez de manipulações, coloca em lugares de prestígio, pessoas que lhe são chegadas e influencia as decisões de D. Fernando que, só quando é tarde demais, percebe o que se passa. Guerras, traições, demasiados homens mortos...

Em 1383, morre D.Fernando. E o caos instala-se, como bem sabemos. 

Ficha técnica:
Editora - Clube do Autor
432 páginas

Sobre o Autor:
Jorge de Sousa Correia é licenciado em História pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Serviu na Força Aérea entre 1965 e 1969, tendo sido destacado para Angola nos dois últimos anos. Foi professor de História na Escola Secundária do Pinhal Novo e trabalhou numa empresa metalúrgica. 
Tem publicados os seguintes livros: As Sombras de D. João II, O Mistério do Infante Santo e A Traição de D. Manuel I. 

Sem comentários:

Enviar um comentário