quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Concurso Granta adiado

Em comunicado, a Granta informou:

« A Granta Portugal comunica o adiamento do concurso «Os Melhores Jovens Escritores de Língua Portuguesa», anunciado no dia 21 de Janeiro passado.
Este concurso, que estaria aberto entre 1 de Fevereiro e 31 de Julho de 2014, e que daria origem ao primeiro número especial da Granta Portugal, a publicar em 2015, não poderá realizar-se nas datas previstas por razões contratuais. Lamentamos o transtorno causado. Oportunamente será anunciada uma recalendarização desta e de outras iniciativas da Granta.
O número 3, já em adiantada fase de preparação, será publicado, tal como previsto, em Maio, com o tema "Casa". »

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

A Muralha de Gelo - volume I de II

Imagem retirada daqui
Let the battle begin. Muito resumidamente, e de forma a não revelar grande coisa, já que estes livros seguem, muito fielmente, a série e não faço ideia de quem já a viu ou não.
Alguns "spoilers" são inevitáveis, lamento.

O Rei Robert morreu. Ned Stark, sabedor, de certos factos sobre a descendência do Rei, procura que o irmão do falecido monarca,Stannis, regresse a Porto Real e assuma a coroa dos Sete Reinos.

A Rainha Cersei adianta-se e proclama Joffrey o novo Rei e Ned é feito prisioneiro, acusado de traição. Sansa, sem o saber, é refém dos Lannister. Arya, mal se apercebe que algo de errado se passa, desaparece.

Robb Stark convoca os seus vassalos e organiza um exército, à espera que Tywin Lannister ataque.

Na Muralha, Jon faz os votos e torna-se Irmão dos já juramentados da Patrulha da Noite. Novos desenvolvimentos assustam os homens de negro, cuja missão é proteger o território. O espectro dos Outros ronda a Muralha.

A guerra está aí. E... o Inverno está a chegar.

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Editora Caminho e herdeiras de Saramago não entram em acordo

Há 35 anos que as obras de José Saramago eram publicadas pela Editora Caminho (propriedade do Grupo Leya). Ontem, em comunicado, a editora avançou que não houve acordo para a continuidade do contrato, sendo que o Nobel português vai deixar de ser publicado, sob a chancela Caminho.

A notícia completa aqui.

A nova editora será anunciada durante a próxima semana.

imagem retirada daqui

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Granta: os melhores jovens escritores de língua portuguesa

Outro prémio literário, desta feita com "patrocínio" da revista Granta, dirigida pelo jornalista Carlos Vaz Marques (TSF).

O regulamento encontra-se aqui e o prémio está aberto a todos os jovens com menos de 40 anos, de qualquer País lusófono.


terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Memorial do Convento fica no programa de Português

Notícia da Agência Lusa, que "roubei" do Diário de Notícias online:

O Ministério da Educação recuou na retirada da obra do escritor José Saramago "Memorial do Convento" do novo programa de Português do secundário, mas durante dois anos será obrigatoriamente substituída por "O Ano da Morte de Ricardo Reis".

De acordo com o programa de Português do ensino secundário, homologado esta segunda-feira, os alunos do 12.º ano vão poder optar entre estudar o "Memorial do Convento" ou "O Ano da Morte de Ricardo Reis", ambas obras de José Saramago.

A exceção acontece nos anos letivos de 2017-2018 e 2018-2019, em que "O Ano da Morte de Ricardo Reis" se impõe a "Memorial do Convento", obra icónica do único Prémio Nobel da Literatura português e que integrava os currículos do secundário há largos anos.

A justificação para a imposição de dois anos é dada numa nota de rodapé do próprio programa, na qual se pode ler que, "com esta indicação, pretende-se fomentar o conhecimento desta obra, tornando-a tão divulgada junto de professores e alunos quanto 'Memorial do Convento', permitindo que a opção por uma das obras, no futuro, seja mais sustentada".

A proposta para o novo programa de Português, que esteve em consulta pública no final de 2013, previa a substituição deste texto do Nobel da Literatura por outros dois romances da sua autoria: "O Ano da Morte de Ricardo Reis" e "História do Cerco de Lisboa".

Esta opção foi "veementemente reprovada" pela Associação de Professores de Português (APP).

"Se a intenção era apenas mudar para um novo texto, outras obras havia mais significativas para os alunos, como, por exemplo, 'Ensaio sobre a Cegueira' ou 'Ensaio sobre a Lucidez'", defendeu, em declarações à Lusa, a presidente da APP.

Mas as críticas mais fortes vieram do próprio município de Mafra, que enviou um parecer ao Ministério da Educação a contestar a opção de retirar a obra dos currículos.

Para a Câmara Municipal, a história da construção do Palácio e Convento de Mafra, no século XVIII, que serve de pano de fundo ao romance de Saramago, "exerceu um papel fundamental na valorização turístico-cultural do concelho, contagiando positivamente a economia local", até pelo número de visitas de estudo recebidas no monumento nacional, em consequência de ser uma das obras de estudo obrigatório do secundário.

"Só em 2012, mais de 64 mil alunos, provenientes de cerca de 600 escolas de norte a sul do país, visitaram o Palácio Nacional de Mafra, dos quais 26 mil assistiram, também, à peça de teatro com o mesmo nome", vinca a autarquia em comunicado, depois de conhecida a proposta do novo programa.

O programa de Português homologado esta segunda-feira inclui uma novidade para os alunos do ensino secundário: o 'Projeto de Leitura', que se traduz em listas de obras de autores de língua portuguesa ou traduzidos para Português, das quais os estudantes têm que escolher, em cada ano, um ou dois títulos, que terão que ler, para além das obras de leitura obrigatória que constam do programa.

Para além de obras de escritores portugueses não obrigatórios nos currículos, como Vitorino Nemésio, Fernando Namora ou José Cardoso Pires, as listas incluem ainda nomes lusófonos como Mia Couto, Ondjaki, Pepetela, autores clássicos como Shakespeare, Prémios Nobel como Gabriel Garcia Márquez ou Orhan Pamuk e poetas como Pablo Neruda ou Walt Whitman.

Prémio Bang!

A Editora Saída de Emergência está a promover o Prémio Bang! "que tem por objetivo encontrar o George R. R. Martin, a J. K. Rowling, o Isaac Asimov ou o Stephen King da língua portuguesa."

O regulamento do prémio pode ser encontrado aqui: http://revistabang.com/regulamento-premio-bang-2014
Despachem-se, as inscrições decorrem até 6 de Julho e o prémio é de 3.000 euros. 

Recordo que a Saída de Emergência, além de publicar a revista Bang! (disponível, gratuitamente, por exemplo, na FNAC, e essencialmente dedicada à literatura fantástica, ficção científica e horror), é a editora portuguesa das Crónicas de Gelo e Fogo que ando a ler. 

Para quem gosta do género - fantástico, ficção científica e horror - esta revista aceita textos originais a publicar nas suas edições.  A visitar: http://revistabang.com

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Livros em lista de espera

Depois de ter deixado, um pouco, de lado, todos os meus livros, está na hora de fazer um balanço para me orientar. Estava já com uma barriga considerável, comprei uns 3 livros de Saramago. A saber:

- A Viagem do Elefante - não terminei;
- O Homem Duplicado;
e
- O Evangelho segundo Jesus Cristo.

Estava eu a um mês de ser mãe e ofereceram-me pelo meu 30.º aniversário, um Book Gift (para quem não conhece, é uma espécie de voucher para a aquisição de um livro, de acordo com uma determinada temática). O que escolhi foi:

- Contos Completos, de Truman Capote.

Já o bebé tinha nascido e comprei:

- Os Filhos do Zip-Zip - não terminei.

O meu excelso homem comprou (e já leu, enquanto que eu ando a engonhar):

- Sonho Febril, de George R.R. Martins (sim, o mesmo das Crónicas)
e
- Minha Besta, de Chistopher Moore - li as primeiras páginas.

Isto sem contar com os dois últimos do José Rodrigues dos Santos que a minha mãe comprou.

O meu sonho... a minha maior aspiração... era que o bebé fosse mais calminho, dormisse melhor, se entretivesse sozinho um pouco mais de tempo para conseguir meter em dia esta coisa de ler. Desde o Natal, já consegui ler 2 (vitóriaaaaa!!!).
Cada vez que vou a um shopping, tento, fervorosamente, fugir das livrarias... tanta coisa boa e eu sem tempo para ler.

Disciplina é preciso.

Imagem retirada daqui



quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Segundo volume de A Guerra dos Tronos

Imagem retirada daqui
Vou tentar não desvendar muito do livro, receando que alguns de vós ainda não tenham visto a série. É que esta segue (quase) tão fielmente os livros que até dói.

Antes de mais, vou esclarecer: a minha edição é dividida em 2 volumes. Ou seja, ao invés de ter 5 livros Crónicas de Gelo e Fogo, tenho 10 volumes, em formato livro de bolso.
Terminei o 2.º volume do 1.º livro - o que corresponde (mais ou menos) até aos primeiros episódios da 1.ª temporada da série. Que confusão hehehe. Na minha cabeça, soava bem mais explícito.

Nesta 2.ª parte, os Stark e os Lannister já não escondem a antipatia que sentem uns pelos outros. Ned Stark entrou em desacordo com o Rei Robert ( que ainda não morreu!) e demite-se das funções de Mão do Rei. Ao mesmo tempo, a esposa mantém Tyrion Lannister (o anão) como refém e pretende que este seja julgado pelo ataque falhado ao filho Bran. Catelyn Stark pensa que o anão foi o responsável pela situação do jovem Bran. Chega a Ninho da Águia, território do qual a sua irmã Lysa é senhora.
Jaime Lannister orquestra um ataque a Ned Stark e mata alguns dos seus guardas.

No outro lado, Dani Targaryen conquista Khal Drogo, a quem fora "vendida" pelo irmão e fica grávida. O irmão que pretende obter, com este negócio, cavaleiros às ordens de Drogo está cada vez mais insuportável e ameaça, constantemente, a Princesa com o "despertar do Dragão".

Cheira a guerra, e os machados já silvam. O Inverno está a chegar.

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Um ano depois - As Crónicas de Gelo e Fogo

imagem retirada daqui
Um ano depois, eis-me a abrir de novo estas páginas. Com a gravidez, e consequente baixa aos 6 meses de gestação, pensei ter tempo para ler antes que o bebé nascesse. Nada mais falso. O sono falava mais alto. Depois, desejei que o bebé fosse um daqueles calminhos que se vêem em colos alheios, mas cedo percebi que o meu era dos bravos.

O tempo passou então. E aquilo que se "perde" a limpar rabos com cocó, a amamentar, a mudar roupas, em trânsito entre consultas e vacinas... bem, ninguém prepara ninguém para isto. E chega-se ao fim do dia, cansada e ler é a última das coisas que apetece.

Posso, por isso, com orgulho dizer que terminei ontem um livro.

No Natal, o senhor meu companheiro ofereceu-me a box da editora Saída de Emergência de As Crónicas de Gelo e Fogo, de George R.R. Martin (em formato de bolso)... as tais que deram origem à série Game of Thrones.

Os livros narram os acontecimentos dos Sete Reinos, onde é travada uma guerra pela posse do Trono de Ferro é travada.
No passado, sete reinos independentes foram conquistados e unificados por Aegon, o Conquistador, e suas irmãs Rhaenys e Visenya — da Casa Targaryen. Aegon construiu o lendário Trono de Ferro e sua linhagem governou sem mais incidentes. Quase três séculos depois, a hegemonia dos Targaryen é quebrada com uma rebelião e o jovem Robert Baratheon, com seus aliados, usurpam a coroa.
Os romances, que iniciam pouco mais de treze anos após este evento, passam então a narrar três tramas principais:

- A primeira trata da conspiração e subsequente guerra pelo trono. Situada nos Sete Reinos, narra a luta entre casas rivais desenvolvida após a morte do rei Robert. O trono é reivindicado por seu filho primogénito, Joffrey, apoiado pela família da mãe, os Lannister. No entanto,Eddard "Ned" Stark, amigo de infância e principal conselheiro de Robert, descobre que todos os filhos do rei são ilegítimos e que o trono pertence então, por direito, ao segundo dos três irmãos Baratheon, Stannis. Renly, o irmão mais jovem do falecido rei Robert, também reclama a coroa, desconsiderando a ordem de sucessão, com o apoio da Casa Tyrell. Enquanto a batalha dos reclamantes pelo Trono de Ferro se desenvolve, Robb Stark, herdeiro do lorde Eddard, é proclamado rei do Norte com o apoio de seus vassalos e dos Tully, a casa de sua mãe, Catelyn.

- O segundo argumento gira em torno das criaturas conhecidas como os Outros. Ao norte dos Sete Reinos existe uma muralha de gelo com centenas de metros de altura que protege o lugar há milhares de anos contra os seres sobrenaturais. Guardando a edificação estão os membros da Patrulha da Noite, um grupo que permanece em vigília constante para defender Westeros de um inimigo considerado extinto há muito tempo. Entretanto, após o longo período de calma, patrulheiros são mortos além da Muralha e descobre-se que o mal que a construção acreditava extinto, ressurgiu.

- O terceiro e último argumento acompanha os dois sobreviventes descendentes dos Targagryen, os irmãos Viserys e Daenerys, exilados além do mar estreito, em Pentos. Lá, Viserys casa a irmã, Daenerys, com Khal Drogo, o líder dos guerreiros dothraki. Ele espera obter homens suficientes do exército do marido da irmã para invadir os Sete Reinos e retomar o trono que vê como seu por direito.
Após uma série de eventos, Viserys e Drogo são mortos. O exército de Drogo se separa e menos de uma centena de pessoas continuam com Daenerys. Cumprindo a tradição do povo do marido, a jovem ergue uma pira funerária e deposita ali todos os bens que recebeu no casamento.
Entre eles estão três ovos de dragão, uma criatura já extinta. Em um tipo de transe, a última Targaryen entra nas chamas e retorna ilesa, com três pequenos dragões consigo. Os dothraki presentes lhe juram fidelidade e ela inicia sua jornada para reconquistar o Trono de Ferro.

(resumo adaptado da Wikipédia)