domingo, 5 de setembro de 2010

Desfigurada

Há umas semanas, vi, em cima da mesa-de-cabeceira da minha mãe, uma das suas mais recentes aquisições: Desfigurada, de Rania al-Baz, uma activista contra a violência contra as mulheres.

Este livro - que li num dia e meio - conta a sua história enquanto mulher na Arábia Saudita. Rania al-Baz conta em não sei quantas páginas aquilo que passou em dois casamentos: a frieza do primeiro marido, a humilhação de um divórcio e a violência que sofreu com o homem que escolheu para segundo marido.

Violento e ciumento do sucesso que Rania alcançava enquanto jornalista, o marido espancou-a de tal forma que a deixou quase morta e abandonou-a à entrada do Hospital, onde foi encontrada. Praticamente irreconhecível. Não fosse ser uma figura conhecida através da televisão, Rania seria mais uma a acrescentar à lista de mulheres mortas pelos maridos.

Este livro - Desfigurada - está na linha do 'Queimada Viva', que li há uns anos.

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  2. O queimada viva é mt bom :) Mas tbm mt chocante :\

    ResponderEliminar
  3. Sim, concordo inteiramente... Todos os livros escritos por mulheres que vivem no Extremo Oriente são um pouco assim: revelam a crueldade a que estão sujeitas, diariamente, enquanto, no Ocidente, temos uma vida consideravelmente afortunada.

    ResponderEliminar