sábado, 25 de julho de 2009

Leitura de fim-de-semana

Já deixei a ideia que gosto de andar a ler dois livros ao mesmo tempo. Esquizofrenia, dizem uns, capacidade de retenção, dizem outros... ou então, ninguém diz nada e isto é parvoíce minha.

Hoje, sábado, calhou-me estar de serviço. Trabalho orientado, não há nada para escrever ou paginar e eis que saco do livro que escolhi para me fazer companhia: Adeus, minha concubina, de Lilian Lee.

Já tenho este livro há mais de dois anos lá por casa. Uma das desvantagens de ter muitos livros, é que se arranja sempre outro, e alguns acabam por se tornar "veteranos" na estante.

Na descrição da livraria WOOK, lê-se:
Na China dos anos 30 a Ópera de Pequim é um espectáculo luxuriante destinado às classes privilegiadas, embora os futuros actores que frequentam as suas escolas sejam oriundos das famílias mais pobres. É esse o caso de Xiao Douzi, abandonado pela mãe, uma prostituta que não tem meios para criá-lo. A amargura e a miséria da sua infância vão sendo substituídas pelo empenho com que se entrega à sua arte e pela relação que mantém com um colega mais velho, Xiao Shitou, por quem se apaixona e que se tornará o seu protector e melhor companheiro.
Escolhidos para desempenhar respectivamente os principais papeis feminino e masculino da ópera Adeus, Minha Concubina, a sua relação na vida real. Na voragem das grandes transformações que assolam o seu país, eles e a bela cortesã que entre os dois se interpõe viverão uma trágica história feita de amor, traição e morte.

Sem comentários:

Enviar um comentário