terça-feira, 23 de junho de 2015

Os Reinos do Caos, de George R.R. Martin

Terminei agorinha mesmo o último livro (em português) da história que deu origem à série A Guerra dos Tronos.

Para quem acompanha a série, como eu, estava a tornar-se frustrante estar a ver coisas no ecrã, ter a certeza que nos livros seria diferente, mas não saber quão diferente.

Obviamente, que nesta altura do "campeonato" já não irei spoilar nada de importante, mas não quero deixar de tecer alguns comentários.

Sempre tive a certeza que Jon Show seria importante para a trama, e cheira-me que esta morte dele (no livro também morre) ainda vai fazer correr muito tinta, caso contrário julgo que o mistério em torno de quem será a mãe dele já teria sido desfeito.

No livro, Stannis também supostamente morre. Se na série não vemos Brienne a dar o golpe, aqui também só temos uma carta de Ramsay Bolton a Jon a dar conta da notícia.

Exceptuando um ou outro pormenor, gostava que o autor despachante o arco de Bran... já não há paciência para tanta conversa pseudô-regulatória desta personagem. É o pequeno Rickon Stark... onde é que ele anda? No livro, Sor Davos é encarregue dessa busca... e Sansa? No livro, continua em casa do Mindinho, a "salvo" de potenciais inimigos da família.

Aqui fica o apelo: Georgito, mexe esses dedinhos e manda cá para fora o próximo calhamaço.

Sem comentários:

Enviar um comentário