quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

1356 e O Gato do Brasil (e outras histórias de terror e suspense)

Andei, nos últimos dias, algo entretida com dois géneros literários completamente diferentes.

Comecemos pelo último. "O Gato do Brasil (e outras histórias de terror e suspense)" de Sir Arthur Conan Doyle, mais conhecido como sendo o autor de Sherlock Holmes e John Watson.
Trata-se de uma colectânea de quatro contos - “O funil de couro”, “A nova catacumba”, “O caso de Lady Sannox” e “O gato do Brasil” - de suspense psicológico e terror. Lêem-se de uma penada só, e são magníficas (e macabras) como seria de esperar.

Mas aquele livro que me demorou mais tempo, foi o histórico "1356", de Bernard Cornwell. Há muito que andava tentada a ler qualquer coisa deste autor britânico, mas nunca me havia predisposto a isso. Até agora. 
Diz-nos a Wikipédia que Bernard Cornwell tem 70 anos, e que é um dos mais importantes escritores britânicos da actualidade, que tem mais de 40 livros escritos e que teve obras traduzidas em mais de 16 línguas. Razões mais do que suficientes para eu me deixar levar pelas histórias do senhor.
E que bem escritas que são.

Sinopse (retirada de algures na Internet):
Setembro de 1356. Por toda França, propriedades estão sendo incendiadas e pessoas estão em alerta. O exército inglês — liderado pelo herdeiro do trono, o Príncipe Negro — está pronto para atacar, enquanto franceses e seus aliados escoceses estão prontos para emboscá-los.
Mas e se existisse uma arma que pudesse definir o desfecho dessa guerra iminente? Thomas de Hookton, conhecido como "O Bastardo", recebe a tarefa de encontrar La Malice, a desaparecida espada de São Pedro, um artefacto que teria poderes místicos para determinar a vitória de quem a possuísse.
O problema é que a França também está em busca da arma, e a saga de Thomas será marcada por batalhas e traições, por promessas feitas e juramentos quebrados. Afinal, a caçada pela espada será um redemoinho de violência, disputas e heroísmo.

2 comentários:

  1. Eu já li "O Gato do Brasil" e gostei muito! Como gosto de Alexandre Dumas, também, encontrei em "O Funil de Couro" a história de Dumas, intitulada como "A Marquesa Envenenadora" ou "A Envenenadora".
    Sobre Cornwell, sou apaixonada por este escritor. Porém, para esta sua leitura, seria interessante ler a trilogia do Graal (O Arqueiro, O Andarilho, O Herege), pois "1356" é um continuação desta trilogia - sobre o arqueiro Thomas de Hookton.

    ResponderEliminar
  2. A trilogia do Thomas está na minha lista... :)

    ResponderEliminar