quarta-feira, 20 de maio de 2015

The Strain, de Chuck Hogan e Guillermo del Toro

Tenho estado "ausente" por uma única (e gigantesca) razão: dediquei-me à trilogia que deu origem à série The Strain, cuja primeira temporada terminou recentemente no canal Fox.

Essencialmente, é mais uma história de vampiros, sanguinários e sedentos de pescocinhos humanos. Contudo, nesta narrativa, assistimos a uma ascensão desta raça, promovida por um multi-milionário nova-iorquino seduzido pela ideia de vida eterna.

A permissa é simples: um avião aterra no maior aeroporto de Nov Iorque, e não mais existem sinais de vida dentro do aparelho. Uma equipa entra no avião e depara-se com todos os tripulantes, aparentemente mortos. É chamado o CDC (Center of Disease Control), liderado por Eph Goodweather, que pretende declarar quarentena geral, até se descobrir as razões da morte de todas aquelas pessoas. Todas? Não. Existem 4 sobreviventes.

Mas tudo começa a ficar estranho quando os mortos se levantam e regressam às suas casas e para as suas famílias. Neste cenário, surge Abraham Setrakian, um velho, com uma ainda mais estranha teoria sobre um Mestre vampiro.

Pessoas começam a desaparecer, mas nem assim as autoridades parecem decididas a fazer alguma coisa. Até que Nova Iorque é tomada. E o Mundo inteiro é dominado pela escuridão.