quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Um Amor Assassino

Gosto de ler livros da Julie Garwood, mas ela peca por defeito: histórias que tinham tudo para serem bons suspenses, acabam como uma quase novelinha de cordel. E é pena. Acabei de ler 'Um Amor Assassino' e, às duas por três, vi-me a saltar duas ou três páginas - até ao início do capítulo seguinte - por estar farta de cenas de amor, num suposto policial.

Sinopse do livro, retirada e adaptada do site Círculo de Leitores:
Jill abandonou a filha com apenas três anos de idade. Diabólica sedutora tenta, mais tarde, raptar a própria filha, Avery, assassinando a avó que tomara conta dela. Essa menina, amada e abandonada, sobrevive tornando-se uma analista criminal do FBI. Por incrível que pareça a filha de uma sociopata cresce equilibrada. Mas o passado persegue-a. O desaparecimento da tia levam-no a um perturbante encontro com a mãe e um vicioso assassino.
Inteligente, ponderada, atenta a cada detalhe.
A vida testou Avery Delaney, desde criança. Abandonada pela mãe, foi criada pela avó e pela tia.
Aliciada para umas férias nas montanhas do Colorado, a tia, Carolyn, desaparece. Avery cruza-se então com um antigo agente da CIA, John Renard, que segue no encalço de um perigoso assassino conhecido por Monk. John sabe exactamente o tipo de crueldade de que ele é capaz e quando descobre a sua parceria com uma mulher de nome Jill Delaney - a mãe de Avery - decide avisá-la do perigo...


Entrevista com a autora... aqui. Por Círculo de Leitores.

Sem comentários:

Enviar um comentário